\\ Texto Maria Amélia Pires
\\ Fotografia Direitos Reservados

O'phélia

Cerveja artesanal envelhecida em barris de whiskey

Após o lançamento internacional da edição de Jameson Caskmates, um whiskey envelhecido em barris de cerveja artesanal, surgiu a ideia de encetar um projeto inovador e pioneiro em Portugal, resultado de uma parceria entre Jameson Irish Whiskey e a cerveja Maldita: o de criar uma nova cerveja artesanal que estagiasse em barris de whiskey Jameson. O objetivo foi o de poder oferecer aos amantes de whiskey, e de cerveja artesanal, uma experiência de consumo exclusiva e inesquecível.

Nasceu assim O’phélia (nome inspirado numa lenda da época das conquistas celtas), uma cerveja artesanal, de base Irish Red Ale, mais robusta, graças ao estágio de dez meses nos barris de Jameson, com fortes notas de carvalho e um final de boca de sabor a caramelo.

Para Bruno Calvão, diretor de marketing da Pernod Ricard Portugal, o intuito foi o de «replicar a primeira fase deste processo em Portugal», cedendo a uma microcervejeira artesanal nacional alguns barris carregados de sabor de Jameson, «para que neles uma nova cerveja portuguesa também pudesse estagiar». Já para Gonçalo Faustino, head brewer da Faustino Microcervejeira, empresa produtora da cerveja Maldita, o fator inovação, sempre presente na filosofia da empresa, foi o motivo pelo qual aceitaram o convite da Jameson. «A tradição do whiskey, tal como a da cerveja, reveste-se de um cariz artesanal, onde a persistência, a dedicação e a paixão são peças essenciais. Foi uma ligação sensacional que nos permitiu ficar a conhecer mais sobre o processo de produção de whiskey e contribuir para a criação de uma nova experiência no mercado das cervejas artesanais em Portugal», referiu Gonçalo Faustino.

Desta parceria resultou uma edição especial de apenas 3500 garrafas, disponíveis em pontos de venda especializados em cerveja artesanal.

PARTILHAR O ARTIGO \\