\\ Texto Maria Amélia Pires
\\ Fotografia Direitos Reservados

ARCOmadrid 2017

Forte presença portuguesa

A ARCOmadrid, uma das maiores e mais tradicionais feiras de arte contemporânea a nível internacional, este ano realizada entre os dias 22 a 26 de fevereiro, teve a participação de treze galerias portuguesas, para além de artistas e reconhecidos profissionais do setor provenientes de Portugal.

Nesta edição, os trabalhos selecionados abrangiam a vanguarda histórica, a arte clássica e a arte contemporânea. O evento contou com a participação de galerias de mais 27 países, sendo que 164 estavam incluídas no Programa Geral e 42 participaram noutros programas de curadoria.

A maioria das galerias portuguesas que esteve presente fazia parte do Programa Geral: 3+1 Arte Contemporânea; BagInski; Cristina Guerra Contemporary Art; Filomena Soares; Graça Brandão; Pedro Cera; Vera Cortés; Múrias Centeno; Quadrado Azul; Mário Sequeira.

No Programa Opening, que tem como principal objetivo difundir galerias e artistas que estão há menos de sete anos no mercado, estiveram presentes as galerias portuguesas Kubik Gallery e, pela primeira vez na feira, Madragoa e Pedro Alfacinha. Os Encontros Profissionais contaram igualmente com a representação portuguesa: João Fernandes, diretor artístico do Museu Nacional - Centro de Arte Rainha Sofia, e Miguel Amado, comissário do Middlesbrough Institut of Modern Art. Juntamente com estes, outros profissionais portugueses ou residentes no país marcaram presença no certame, como Filipa Oliveira, diretora artística do Fórum Fundação Eugénio de Almeida, Évora, Miguel von Hafe, comissário independente, e Suzanne Cotter, diretora do Museu Serralves, Porto. Os Prémios «A» para o Colecionismo, concedidos pela Fundação ARCO, reconheceram a Fundação EDP pela constituição de uma coleção de grande relevância, assim como pelo seu apoio à internacionalização da arte.

 

PARTILHAR O ARTIGO \\