\\ Texto Maria Amélia Pires
\\ Fotografia Direitos Reservados

3.º Festival Internacional do Ouriço-do-mar da Ericeira

Preservação e promoção

O Festival Internacional do Ouriço-do-mar, iniciativa levada a cabo pelo terceiro ano consecutivo pela Câmara Municipal de Mafra – no âmbito da sua estratégia de preservação e valorização dos produtos endógenos do território, assim como da sua promoção turística e desenvolvimento económico associado –, teve início no passado dia 31 de março e prolongar-se-á até ao dia 9 de abril, na Ericeira.

Nesta vila de pescadores, que outrora dizem ter-se chamado «Ouriceira», este fruto do mar, coberto de espinhos e de sabor intenso, há muito ganhou fama, sendo confecionado de várias formas, como na chapa, em risoto, numa açorda, em massas ou tão somente ao natural.

O evento abriu com as Jornadas Técnicas, na Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, onde biólogos e investigadores se debruçaram sobre temas como o repovoamento desta espécie marinha, a necessidade de se aprofundar o conhecimento científico e de assegurar que este chegue a mariscadores e pescadores, com o objetivo de promover este produto endógeno do concelho, dá-lo a conhecer a iniciados e satisfazer apreciadores de longa data.

Foram 24 os restaurantes aderentes, o que pressupõe muitos quilogramas de ouriços, dos quais só se comem as cinco ‘línguas’ (que, em boa verdade, são os seus órgãos reprodutores), de textura suave e forte sabor a mar. Durante quase todos os dias do evento, há sessões de showcooking no Mercado Municipal, com renomados chefs de cozinha nacionais e estrangeiros que vão exibindo arrojadas formas de preparar o ouriço-do-mar.

 

PARTILHAR O ARTIGO \\