Portmarnock Golf Club

Olhando a Península

\\ Texto Maria Cruz
\\ Fotografia ©Portmarnock Golf Club

Fundado em 1894, o Portmarnock Golf Club – Premier Golf Links da Irlanda – é considerado um dos melhores campos de golfe do mundo e é detentor de uma história rica. O campo de golfe, situado a poucas milhas do centro de Dublin (capital da Irlanda), e a cerca de uma hora e trinta de Leinster (uma cidade histórica do país), já abrigou dezenas de eventos profissionais e amadores ligados ao golfe, como é o caso do Irish Open Championship, o campeonato Irish Professional Open e o British Amateur Championship.  Nomes ligados ao golfe como Sam Snead e Seve Ballesteros testaram as habilidades da modalidade nesta pequena península do norte de Dublin. Conhecido por ter um dos cursos de links mais justos do mundo, este campo oferece um incrível desafio e um verdadeiro teste de golfe aos apreciadores do desporto. Assim dizia Tom Watson (Open Champion, por cinco vezes): «Não há truques ou surpresas desagradáveis em Portmarnock, apenas um teste honesto, embora se busquem habilidades de teste de tiro».

Trata-se de um campo que dispõe de um driving range, duas áreas de jogo curto, um putting e chipping verde, junto ao clubhouse. Para além de um serviço completo de caddy, o clube também oferece um vasto leque de produtos na loja Pro Shop do Portmarnock Golf Club. 

Desenhado quase como por uma curva pitoresca do litoral, realçam-se as ondas do campo, que de longe parece raso. Majestosamente, lá numa das margens da península, entre as vistas de mar e a natureza do local, encontra-se o sumptuoso e histórico clubhouse, construído em 1896, onde se albergam os restaurantes e bares da casa (a sala Bradshaw e a sala de jantar, que servem os membros e os visitantes, presenteiam com as vistas panorâmicas sobre os links). Não houve nenhum outro campo de golfe irlandês que fosse tão agraciado por ilustres jogadores, que deixaram marcas na história do golfe mundial. Arnold Palmer chegou a Portmarnock para a Copa do Canadá de 1960, altura em que venceu o US Masters e o US Open. Passado uma semana viajou para St. Andrews (a casa do golfe), para o Centenary Open, e acabou vice-campeão de Kel Nagle da Austrália. Tiger Woods, vencedor de 14 campeonatos principais, foi um dos visitantes frequentes do clube de golfe desta casa, tendo afirmado: «Foi um dos mais agradáveis ​​cursos de links que tive a oportunidade de jogar». Também Harry Bradshaw passou 40 anos em Portmarnock, e no meio de tanto campeonato ganho foi vencedor do Campeonato Irlandês PGA dez vezes, entre 1941 e 1957, tendo declarado que: «Ao dizer que Portmarnock é longo e difícil, o que o é certamente, não quero assustar o jogador de handicap elevado...».

Seve Ballesteros –  vencedor por cinco vezes do Major, e três vezes campeão do Aberto da Irlanda, sendo uma em 1986, em Portmarnock, com uma pontuação de 285 (3 sob par) – admitiu: «Sempre desfrutei do meu tempo na Irlanda, mas em particular jogando golfe links em campos fantásticos como Portmarnock». Histórias, não faltam!

PARTILHAR O ARTIGO \\