Cempedak Private Island

Espaço, tempo e paz

\\ Texto Maria Amélia Pires
\\ Fotografia ©Cempedak Private Island

A palavra «Cempedak» poderia apenas querer dizer «espaço, tempo e paz», e muito sumariamente é isso que significa. O barco privado aproxima-se lentamente (porque é precioso dar tempo ao olhar para absorver a beleza circundante), rasgando as águas azuis e cintilantes do mar. As praias de areia branca dão as boas-vindas e nada mais se vê para além da vegetação exuberante. As villas de bambu camuflam-se nas folhagens e o silêncio é apenas quebrado pelo voo e pio das aves, e pelo relaxante marulhar do mar que rodeia aquele pedaço de terra. Cempedak é, pois, uma ilha da Indonésia. Foram precisos alguns anos para que as suas edificações se erigissem, porque ao design inovador aliou-se uma política de construção sustentável, para que fosse preservado o habitat natural de uma copiosa vida selvagem. Uma sustentabilidade que se estende ao seu funcionamento: preservando o meio ambiente e completamente autossuficiente. As tradições locais foram salvaguardadas, assim como foram e são apoiados os habitantes do arquipélago de Riau. Cempedak acolhe 40 hóspedes, e nada mais, porque a paz alcança-se longe do bulício das multidões. 

Um grupo de designers especializado em bambu criou alojamentos requintados e sustentáveis.

O seu nome, Cempedak, é também o nome de um fruto tropical, semelhante à jaca, muito abundante na ilha. Embora referenciada em mapa de finais do séc. XIX, os proprietários de Nikoi Island (a sua irmã mais velha) e Cempedak, procurando uma fuga para as suas vidas agitadas em Singapura, foram os primeiros a avistar aquele território e a ficar encantados com a beleza do lugar. Compraram os títulos das ilhas: Nikoi Island, em 2004, e Cempedak, em 2011. Desapontados com o tipo de alojamento que existia nos locais mais próximos e querendo fazer algo completamente diferente, totalmente sustentável, o resort foi construído tendo em conta a sensibilidade cultural, a arquitetura da região, a privacidade e o luxo simples. Um grupo de designers especializado em bambu (planta que não morre quando cortada e cresce muito mais rapidamente do que qualquer outra) criou alojamentos requintados e sustentáveis.

Cada uma das 20 villas oferece mais de 150 m2 de área. A maioria das moradias está posicionada ao nível do mar, com um jardim privado, piscina, acesso directo à praia, um segundo piso que permite horizontes de cortar o fôlego e interiores inspirados em elementos tribais.

Acima da linha das árvores estão o restaurante e um bar, projectados para que os hóspedes se sintam levitar. Depois de um passeio pela copa das árvores, na sala principal o chef Dika e a sua equipa exibem os talentos culinários numa cozinha aberta, onde se preparam pratos com produtos locais. Um segundo bar fica localizado junto à deslumbrante piscina infinita, situada na praia.

Ténis, desportos aquáticos (natação, snorkeling/mergulho, pesca, caiaques, windsurf, paddle), descoberta da fauna e flora locais e um relaxante spa, com uma vasta gama de tratamentos, podem ser intercalados com os momentos de dolce far niente.

Tendo arrecadado vários prémios com o projeto em Nikoi Island, os proprietários quiseram fazer ainda melhor em Cempedak, acreditando que é possível conciliar destinos de luxo com o respeito pelo ambiente. Para além de Cempedak ter sido ‘construída’ com um impacto mínimo sobre o meio ambiente, foram instalados sistemas fotovoltaico solar e de água quente solar de ponta. A maioria dos funcionários é local, porque Cempedak oferece essencialmente postos de trabalho à população do Arquipélago de Riau. Nikoi e Cempedak trabalham em estreita colaboração com a The Island Foundation (www.theislandfoundation.com), que apoia as comunidades costeiras no sentido de melhorar os seus rendimentos, saúde e educação.

PARTILHAR O ARTIGO \\