Royal Albert Hall

«O Triunfo das Artes e Ciências»

\\ Texto Maria Amélia Pires
\\ Fotografia ©Royal Albert Hall

O Royal Albert Hall sedia alguns dos eventos mais notáveis de Londres e do mundo.

Há um lugar especial no coração arquitectónico e cultural da Grã-Bretanha. Em South Kensington, Londres, rodeado de museus, jardins e um palácio, ergue-se um monumental edifício, o Royal Albert Hall, inaugurado em Março de 1871 pela Rainha Victória como tributo ao seu amado marido, o Príncipe Albert, que havia falecido seis anos antes.

Muito em voga na era vitoriana, o tijolo e a terracota trabalhada foram os materiais de eleição, mas é a abóbada de 41 metros, construída em vidro e metal, que sublima o conjunto arquitectónico de forma elíptica. Na fachada do edifício, há um grande friso de mosaico retratando «O Triunfo das Artes e Ciências».

Nada mais apropriado. Com quase seis mil assentos, o Royal Albert Hall sedia alguns dos eventos mais notáveis de Londres e do mundo, acolhendo anualmente largas centenas de espetáculos, desde concertos clássicos, pop e rock, passando por ballet, ópera, projeção de filmes, até desportos, cerimónias de entrega de prémios e banquetes. A oportunidade de se apresentar no Royal Albert Hall simboliza o ponto alto da carreira de muitos artistas. Músicos lendários como os The Beatles, Rolling Stones, Frank Sinatra, Led Zeppelin e Bob Dylan já brilharam e fizeram brilhar esta sala de espectáculos. Para além disso, o Royal Albert Hall mantém um programa educativo de sucesso, que abrange excursões escolares, eventos comunitários bem como exposições, e mantém diariamente visitas guiadas ao edifício.

The Great Excavation é uma escavação em curso que dará lugar a uma edificação de dois andares que dotará o edifício de ainda mais valências.

The Great Excavation, assim baptizada em homenagem à histórica Grande Exposição de 1851, é uma escavação em curso que dará lugar a uma edificação contígua de dois andares e dotará o edifício de ainda mais valências. Para já, surpreendem a sala da rainha, o órgão Henry Willis, conhecido como a Voz de Júpiter, a cabine real e cada recanto interior e exterior do Royal Abert Hall, especialmente o extraordinário grande auditório, visível de todos os seis andares do edifício. E surpreender-se-á o Príncipe Albert que, do outro lado da rua, ‘assiste’, impávido e pétreo, ao «Triunfo das Artes e Ciências»!

PARTILHAR O ARTIGO \\