No Interior do País

Hernâni Dinis Venâncio Dias

Presidente da Câmara Municipal de Bragança

Conotado, erradamente, muitas vezes, como algo negativo, o Interior não tem que ser, nem é, o parente pobre do País. Muito pelo contrário, são territórios por conquistar e de oportunidades. Território de baixa densidade populacional, Bragança (em pleno Interior do País) assume-se como um território inteligente, inovador, dinâmico e de elevada densidade cultural. Que o digam os diversos projetos já implementados e que atraem, de ano para ano, cada vez mais turistas, oriundos dos quatro cantos do mundo.

Não dispondo, como as urbes do Litoral do País, de grandes massas populacionais, o Interior do País tem sido bem-sucedido em conseguir atrair novas caras e novas culturas ao seu território. Seja através da riqueza natural, onde as paisagens, a fauna e a flora falam por si, seja com a implementação de novos projetos, que têm surgido e que são verdadeiras bandeiras e exemplos culturais, seja com a realização de eventos únicos, que associam o que é tradicional e único à modernidade que os tempos exigem.

Bragança tem sido um exemplo no que diz respeito à dinamização turística de um território que muitos pensavam estar adormecido. Sabia-se que existia, mas sem se conhecer ao pormenor. Nos últimos anos, são várias as nacionalidades que escolhem este recanto no Interior do País para desfrutar de dias únicos e especiais, que só os territórios únicos e especiais podem proporcionar.  

PARTILHAR O ARTIGO \\