Ricardo Santos

«O golfe necessita de mais promoção»

\\ Texto Carolina Xavier e Sousa
\\ Fotografia Getty Images

Considerado o melhor golfista português de todos os tempos, foi em 2012 que Ricardo Santos fez história ao tornar-se o primeiro português nascido e formado no país a conseguir alcançar o principal circuito de golfe profissional europeu: o PGA European Tour. Embora não se tenha apurado na última época para o circuito europeu, o golfista algarvio ? que aos 32 anos ocupa o 144.º lugar no ranking europeu e a 567.ª posição no ranking mundial ? revela-se empenhado em garantir o cartão para 2016 e em vencer torneios.
 
Como descreve a sua paixão pelo golfe?
Comecei a jogar golfe aos nove anos e sempre foi o que mais quis fazer na vida. Sempre fui muito competitivo, e no golfe preencho essa necessidade que é constante, porque podemos sempre fazer melhor, jogar melhor, ganhar?
 
Quais os jogadores de golfe que mais admira?
Tiger Woods, Rory McIlroy, Fred Couples, entre outros.
 
Como encara a designação de «melhor golfista português de todos os tempos»? Sente que pode conquistar um lugar entre os melhores jogadores do mundo?
Encaro com muita honra e orgulho, mas também com responsabilidade, e claro que o objetivo é tentar chegar o mais longe possível, embora não me concentre nos resultados; prefiro concentrar-me no trabalho em que acredito e esperar que os resultados apareçam naturalmente. 

«É necessário ultrapassar o estigma que o golfe ainda tem de ser um desporto elitista e inacessível»    

 
Quais os momentos da sua carreira, até ao momento, que guarda na memória com mais carinho?
Talvez as vitórias no Challenge Tour e no European Tour, por terem sido decisivas na minha carreira e o resultado de muito trabalho e compromisso.
 
Olhando para o golfe português, na sua opinião, por que há tão poucos jogadores de golfe no país e qual acredita ser o caminho a seguir para inverter esta tendência?
Creio que ainda é uma questão cultural. O golfe necessita de mais promoção, mais atenção mediática, mais referências, e depois também de condições mais convidativas à prática da modalidade. Embora existam vários campos e clubes a oferecer já condições bastante acessíveis para a prática da modalidade a jogadores nacionais federados e a fazerem grandes investimentos no ensino da modalidade nas camadas jovens, inclusivamente em parcerias com estabelecimentos de ensino através do desporto escolar, é necessário ultrapassar o estigma que o golfe ainda tem de ser um desporto elitista e inacessível. A Federação tem desenvolvido também grandes esforços através do Projeto de Desenvolvimento Juvenil de Golfe junto do público em geral, com presenças nos principais shoppings do país e em eventos infantis/juvenis.
 
Que perspetivas tem para o futuro do golfe em Portugal?
Acredito que este tipo de iniciativas entre a Federação e os privados, o aparecimento de mais e novas referências para a modalidade, mas também de uma maior cobertura mediática, vão contribuir para o seu desenvolvimento.
O golfe é uma modalidade desportiva que, pelas suas características, promove o contacto com a natureza, a concentração, inclusivamente a educação, e penso que esses são valores cada vez mais apreciados. Por outro lado, é possível praticar-se em qualquer idade e em pé de igualdade por iniciados e profissionais.
Também sei que está neste momento a preparar-se um projeto de apoio a jovens jogadores de alta competição e profissionais na transição que certamente contribuirá para a consolidação do golfe profissional português com a confirmação de novas referências que contribuam para a promoção da modalidade, quer a nível nacional, quer na promoção de Portugal como destino turístico de excelência para a sua prática.
 
Qual o balanço que faz de 2014?
Faço um balanço positivo. Embora não tenha alcançado o meu principal objetivo, não foi uma má época. Foi menos conseguida, mas tirei algumas conclusões e neste momento estamos a limar arestas para que esta época seja melhor, se possível a melhor!
 
Quais as suas ambições para o futuro?
Garantir o cartão para 2016 e vencer torneios!

PARTILHAR O ARTIGO \\