Rolls-Royce Dawn

Fórmula de sucesso

\\ Texto João Afonso Ribeiro

Não obstante manter-se fiel aos trâmites clássicos e elegantes a que a Rolls-Royce habituou os seus seguidores, o Dawn (que, em português, significa «amanhecer») incorpora novos elementos que lhe dão um ar mais jovial, ainda que não deixe de seguir as linhas daquilo que a Rolls-Royce tem vindo a apresentar desde o início do século. O mais recente descapotável da marca do grupo BMW promete ser o descapotável mais silencioso do mundo, graças à utilização de uma superfície aveludada combinada com tecido French Seam e à carroçaria aerodinâmica que direcciona o fluxo de ar ao redor do habitáculo, garantindo qualidades ímpares no que diz respeito à insonorização, mesmo quando o Dawn acelera com a capota aberta.

Baseado no modelo Wraith, o Dawn vem equipado com uma capota retráctil em lona feita em seis camadas, que proporciona desempenhos quase perfeitos no que diz respeito ao isolamento térmico e acústico. A capota pode ser accionada com o veículo em movimento até ao limite de 50 km/h e demora 22 segundos para cobrir os quatro passageiros. Dentro do habitáculo, destacam-se os quatro bancos individuais em couro, que se demarcam pelo tom alaranjado, o ar condicionado de quatro zonas (cada passageiro pode determinar temperatura e potência que deseja), o sistema de som premium com 16 speakers, navegador GPS, detalhes em madeira e metal, entre outros luxos que a Rolls-Royce fez questão de integrar neste novo modelo.

Equipado com um motor V12 biturbo de 6,6 litros e 571cv de potência, o Dawn é capaz de atingir os 100 km/h em 4,9 segundos, enquanto a velocidade máxima está limitada electronicamente nos 250 km/h. Os desempenhos são bastante prometedores, se tivermos em conta fatores como os 5,28 m de comprimento ou os 2500 kg de peso que o Dawn marca na hora de subir à balança.

PARTILHAR O ARTIGO \\