Restaurante Bon Bon

Uma estrela em ascensão

\\ Texto Andreia Filipa Ferreira
\\ Fotografia © Telmo Antunes

O sorriso tímido facilmente se torna num sorriso vigoroso enquanto a lista de elogios se prolonga. Se não é pela sua criatividade na apresentação dos pratos, é pela mistura apurada dos sabores que compõem a ementa que prepara. É graças ao seu talento para a cozinha que o restaurante algarvio Bon Bon teve a honra de ser destacado com uma estrela Michelin, em Novembro do ano passado, entrando assim para o exclusivo clube de prestígio no mundo da gastronomia. Com 29 anos, Rui Silvestre é o chef responsável pelas experiências culinárias inesquecíveis que tomam conta do Bon Bon e, com a certeza de que o melhor ainda está para vir, vai mantendo o mesmo empenho e dedicação que o caracterizam desde sempre. Quanto ao Bon Bon, situado numa das zonas mais privilegiadas do Barlavento Algarvio, entre o Carvoeiro, Ferragudo e Lagoa, vai transmitindo a tranquilidade e sofisticação através de uma decoração aconchegante e uma vista deslumbrante para as planícies que alcançam as colinas longínquas da Serra de Monchique.

Perguntámos a Rui Silvestre se a cozinha sempre ocupou o lugar primordial nas suas escolhas de vida. Prontamente, respondeu-nos que a História o tinha conquistado, mas que, com o tempo, a culinária foi levando o melhor de si. Talvez pelos momentos que uniam a sua família à hora de jantar, fazendo com que o ato de comer se tornasse numa importante ocasião de partilha sobre os assuntos diários. Para Rui Silvestre, cozinhar tornava-se assim muito mais do que preparar uma refeição.

De Valongo, de onde é natural, parte então para a Escola de Hotelaria do Algarve e, anos depois, a sua carreira leva-o para o estrangeiro, passando pelos franceses La Ferme Saint-Siméon e pelo Le Castellet, ambos galardoados com estrela Michelin. Mas é durante a sua permanência como sous-chef executivo no Restaurante Costes, na Hungria, que Rui Silvestre alcança a primeira estrela do seu curriculum. Hoje, orgulhoso do caminho que percorreu, Rui Silvestre é o homem à frente da cozinha do Restaurante Bon Bon e, de acordo com o Guia Michelin, a sua técnica é surpreendente, propondo «pratos de corte atual, com sabores definidos e apresentações cuidadas».

Trazendo uma lufada de ar fresco para o Bon Bon, Rui Silvestre rodeou-se de uma equipa profissional, a quem chama de ?parceiros do gosto?. «Em pouco mais de um ano, consegui juntar pessoas fundamentais para a evolução do Bon Bon. O meu segundo chef, Ricardo Messias, e a minha chef de pastelaria, Nádia Carrasco, são os melhores exemplos disso. Arranjámos também um leque fantástico de fornecedores, apaixonados por aquilo que fazem e que nos ensinam sempre alguma coisa nova», esclarece o chef. Tentando aproveitar ao máximo os produtos do mar, a cozinha do Bon Bon demarca-se por privilegiar os sabores atlânticos, como os peixes e mariscos, sem esquecer ainda os legumes produzidos biologicamente na Quinta do Poial e a utilização do queijo de cabra, de citrinos do Algarve, óleo de amêndoas ou até funcho do mar. Na carta, o menu de degustação surpreende os visitantes por ser composto por nove pratos, com harmonização de vinhos sob a responsabilidade de Nuno Diogo, proprietário do Bon Bon e, ao mesmo tempo, escanção e chef de sala.

PARTILHAR O ARTIGO \\