Enoteca de Belém

The hidden pearl of wine tasting

\\ Texto João Afonso Ribeiro
\\ Fotografia © Enoteca de Belém

Em Belém, são milhares os turistas que deambulam entre os Jerónimos e a Torre, com paragem obrigatória para provar os irresistíveis pastéis. A típica freguesia lisboeta é diariamente galgada de lés-a-lés por uma imensidão de turistas, mas é ali mesmo, numa pequena travessa que Belém quis esconder à passagem do tempo, que a Enoteca de Belém parece querer passar propositadamente despercebida. Um espaço que consegue manter a discrição numa das áreas turisticamente mais exploradas da capital portuguesa, a Enoteca de Belém é uma ode à pluralidade vínica e gastronómica, conceptualizando, em poucos metros quadrados, um estabelecimento intimista dedicado à experimentação e ao encontro de pessoas e sabores.

A decoração é simples, dentro do número 12 da Travessa do Marta Pinto, ainda que dela façam parte litografias de Paula Rego, enquanto as prateleiras de madeira expõem um vistoso escaparate de vinhos, alinhados em longínquas filas, divididos entre brancos e tintos. Com armários climatizados, copos à temperatura ideal, vinho a copo ou a garrafa com preços estandardizados (excepção feita para alguns vinhos de gama bastante superior), na Enoteca de Belém é também possível degustar as criações gastronómicas do chef Ricardo Gonçalves, que juntamente com Nélson Guerreiro, responsável pelo acompanhamento vinícola e escanção, dão a cara pelo serviço de excelência. Com apenas 16 lugares sentados e três ao balcão, a carta de vinhos surpreende pela sua inexistência: basta dar uso aos binóculos emprestados (versão homem e senhora), olhar para as prateleiras e escolher. A Enoteca de Belém surge, em 2009, integrada no projeto Travessa da Ermida, e em 2011 foi distinguida como ?jóia escondida?, à escala mundial, para se beber vinho e petiscar, pelo site Tripadvisor. Esta e outras distinções fizeram com que, paradoxalmente, o estabelecimento ganhasse mediatismo, embora não se tenha perdido o ambiente descontraído que caracteriza esta biblioteca de vinhos, um projeto que pretende associar o potencial dos vinhos portugueses à gastronomia, numa viagem de sabores e encantos.

PARTILHAR O ARTIGO \\