Carpe Diem

Dias de Praia e Noites de Silêncio em Cabo Ledo


\\ Fotografia Manuel Teixeira

Quando o terreno deste Carpe Diem foi comprado a ideia não era construir um resort, nem sequer um restaurante. O objetivo era ter um lugar para escapar à azáfama de Luanda. Um local simples, sem muitos luxos, apenas com árvores e espaço para montar uma tenda para o contacto com a Natureza ser mais directo. Contudo, o proprietário depressa se apercebeu que aquele cantinho em Cabo Ledo era agradável não só para ele, mas para os amigos que ele lá levava. Viu o potencial e começou a erguer, aos poucos, aquilo que é hoje um resort constituído por bungalows (12 já prontos mais cinco em fase de acabamento), um restaurante, bares de praia, piscina e uma loja com artesanato e vestes locais. Em breve, será inaugurada uma sala de conferências e um espaço para massagens, ao ar livre. Para além das típicas massagens deverão existir aulas de yoga e outras do género.

Em breve, será inaugurada uma sala de conferências e um espaço para massagens, ao ar livre.    

Aberto desde Outubro de 2010 e localizado no agora denominado Pólo de Desenvolvimento de Cabo Ledo, em cima de uma praia de areal branco a perder de vista, o Carpe Diem é um lugar sem pretensões, que pretende levar os visitantes a apreciar as coisas simples, como ler um livro debaixo da sombra das suas muitas acácias e espinheiros, degustar uma bela refeição ao pôr-do-sol, dormir apenas com o barulho dos pássaros e das ondas. Nos bungalows não há sequer televisão para que a estadia por lá seja diferente do dia a dia habitual e para que se consiga, de facto, descansar. O Parque Nacional da Quissama, onde habitam, entre outros animais, elefantes, girafas, zebras, gnus, gungas e macacos, fica a apenas alguns quilómetros do Carpe Diem e poderá ser uma alternativa para aqueles que não querem que a sua estadia se limite aos dois hectares do resort. Para já, os responsáveis do Carpe Diem não têm pacotes que incluam estas idas à Quissama, mas esta é uma possibilidade a ser estudada.

O Carpe Diem não é, no entanto, apenas um lugar reservado a todos aqueles que por lá ficam hospedados. O seu restaurante, com vista para o Atlântico, está aberto a todos. E é, não temos dúvidas, um dos melhores lugares de Luanda e arredores para se comer bem. Arroz de marisco, bacalhau na telha, chocos ou lagosta grelhados, espetadas de mar e da terra, mousse de chocolate, petit gâteau e as mais frescas frutas são apenas alguns dos pratos disponíveis. Acompanhados por sumos naturais, caipirinhas ou mojitos.
O Carpe Diem é um lugar sem pretensões, que pretende levar os visitantes a apreciar as coisas simples, como ler um livro debaixo da sombra das suas muitas acácias e espinheiros.    

«Aproveita o dia» é o significado de Carpe Diem. Um nome adequado para um lugar que durante o dia convida a longos banhos de sol e durante a noite chama a leituras prolongadas debaixo da luz ténue de candeeiros de palha. É possível querer algo mais do que esta simplicidade deliciosa?! Parece-nos, indubitavelmente, que não.

PARTILHAR O ARTIGO \\