Adega, California

Na boca do mundo

\\ Texto Maria Cruz
\\ Fotografia © Adega Califórnia

O Adega, em São José, na Califórnia, recebeu a primeira estrela Michelin da cidade.

A cozinha portuguesa anda na boca do mundo. E, desta vez, em São José, na Califórnia, o Adega, um restaurante típico português, ganhou uma estrela Michelin. Foi da chef Jéssica Carreira, de apenas 23 anos, que surgiu a ideia de abrir este espaço bem no coração do Silicon Valley. Nascida nos Estados Unidos da América, tirou o curso de culinária em Los Angeles. Estagiou e trabalhou em Portugal durante três anos. De regresso à América teve vontade de abrir um restaurante com paladares portugueses.  Convida o chef David Costa, seu marido, a fazer parte desta aventura, e assim foi. O Adega ganhou vida. Os receios do ‘pode correr mal’ nunca estevam em causa. Jéssica e a equipa estavam conscientes do talento dos chefs e, acima de tudo, da zona em que apostaram para abrir o Adega, onde tudo parece ter sucesso. Sabiam que o projeto era único. E a conquista da estrela Michelin é prova desse sucesso. 

E tudo foi simples, desde o princípio. «Tudo foi fácil e rápido, desde as licenças, às obras e até a data de abertura», conta-nos Carlos Carreira, pai da jovem chef.  Receber o reconhecimento do Guia Michelin, ao fim de dez meses de abertura do restaurante, foi o premiar do trabalho e da aposta dos chefs em terra estrangeira. Uma aposta na comida portuguesa de qualidade e excelência. Até à data ainda nenhum restaurante tinha sido reconhecido em São José, e este feito será um marco na história da cidade.

O orgulho dos chefs está à vista: «É difícil compreender quando me lembram que, com 23 anos, sou a mulher chef mais jovem de sempre a ser reconhecida pelo guia», diz, orgulhosa, Jéssica. «Receber a estrela em apenas 10 meses foi algo muito gratificante. O Adega permitiu-me fazer aquilo que sempre quis fazer profissionalmente», comenta David Costa. 

 

Todos se sentem satisfeitos com a evolução do Adega, e sentem orgulho em levar o melhor de Portugal ao mundo, neste caso até à Califórnia. «Nunca esquecerei o momento em que os chefs receberam o telefonema do guia Michelin», diz com orgulho Carlos. Têm, também, recebido, de alguns dos melhores chefs dos EUA, telefonemas e notas a felicitá-los. Carlos acrescenta ainda que agora todos querem saber de onde vêm os chefs, o que é Portugal, e se vale a pena ir visitar o país, se é seguro…

Com uma cozinha simples, mas diversificada em ingredientes e complexos de sabores, este novo espaço em São José tornou a cozinha mais requintada, apurada e única. E, claro, não podia deixar de haver a preparação do peixe, que é um tesouro nacional (de Portugal). O Adega chega a ter reserva com três meses de antecedência e têm tido clientes de todo o mundo. O próximo passo é simples «não mudar nada, continuar a fazer o que temos feito até agora e, claro, vir a ser o primeiro restaurante português, fora de Portugal, com duas estrelas Michelin», deseja Carlos.  

Conto de fadas ou não, certo é que o Adega já conta com uma estrela Michelin. Seja com o Polvo à Lagareiro, o Arroz de Pato, o Bife à Portuguesa ou o Bacalhau, nesta casa cada prato é tratado com carinho. 

PARTILHAR O ARTIGO \\